Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

Sem título

"Sem título" é o título mais idiota que foi inventado até hoje. O engraçado é que é um título muito respeitado. Qualquer quadro com o título "Sem título" merece um segundo olhar. Pelo menos meu! O olhar do "porque será?"

Já não escrevo há alguns dias. Andei entretida a trabalhar e a viver. De vez em quando preciso de jejuar de palavras e pensamentos para voltar a encontrar a graça em mim. O que mais gosto quando volto, é de ler o que escrevi e passar uns minutos a rir-me de mim e a reconhecer o amor que me tenho. Espero não ser Narcisa, mas sempre gostei de me escrever. Quando era rapariga escrevi cartas dirigidas a mim mulher. Tinha medo que o tempo me roubasse os ideiais e queria relembrá-los a quem eu fosse (estou um pouco perdida com a conjugação de mim e dos tempos!) Hoje quando leio essas cartas alegro-me de quem fui, mas continuo a escrever cartas a quem serei, porque o tempo que há-de vir ainda não veio.