Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

Gritar ao vento

Gosto muito de pensar no antes e agora. Pode parecer estranho aos desatentos, mas já há alguns milhares de anos a esta parte, que as questões que a humanidade enfrenta são as mesmas! Assim, divirto-me a imaginar como antes se resolviam os problemas que hoje se resolvem com esta maravilhosa vida tecnológica que vivemos! Então, o que fariam as Ritas de antigamente quando queriam dizer umas palermices para o ar, sem esperar resposta ou conversa? Escreviam mensagens e punham-nas a boiar no mar em garrafinhas de vidro!? Mas para isso era preciso existirem garrafas de vidro. Ou então podiam escrever cartas e espalhá-las ao vento do cimo de um monte! Mas para isso era preciso existir papel. O mais certo era irem para a mata e gritar para quem quisesse ouvir: PASSA-SE TANTA COISA NA MINHA CABEÇA, QUE NÃO PERCEBO COMO PODE ESTA CABER ENTRE DUAS MÃOS QUE TÃO POUCO FAZEM!"