Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

Enfermeiros

Ando com raiva de mim, porque com a idade ando a ficar reacionária, e vejo-me espantada com vontade de defender os liberais e liberalizar Portugal inteiro, o que é contrário ao meu interior que é comunista. Principalmente por causa das greves. Já me chateavam as dos professores, as dos transportes, as dos funcionários, estas, aquelas e mais aqueloutras, chateava-me que a escola funcione quando há greve dos professores mas feche quando há greve dos funcionários, chateava-me que o centro de saúde funcione quando há greve dos médicos, mas feche quando há greve da secretaria, chateava-me que o Metro seja dado à exploração privada simplesmente para evitar as greves, chateava-me conhecer professores que andaram anos a tentar entrar no público, porque o salário era melhor e o horário também, e agora que o conseguiram fazem greve por isto e aquilo, chateavam-me coisa que até me cansa escrevê-las, e agora chateia-me esta greve dos enfermeiros. O dinheiro não se inventa, quando o estado fica sem dinheiro pagam todos, e eu fartei-me de pagar a crise. Ainda a pago. E tudo me chateia porque não sendo eu sindicalista, cheguei a ser conhecida como tal, andava sempre informada e informava meio mundo sobre os direitos dos trabalhadores e sempre achei o direito à greve uma conquista muito importante para a sociedade.

Mas claro que este exacerbar de raivinha tem um motivo concreto. É ter tido uma operação marcada para novembro que foi desmarcada por causa da greve e nem sinal à vista de quando a farei. É a minha mãe businar-me nos ouvidos que eu devia ir a um hospital privado porque tenho seguro e que se fôr preciso ela paga-me a operação, mas eu sou uma teimosa defensora do SNS e corto-lhe a conversa. É, além disso, o meu médico dizer-me que sou um caso de risco e que não me devo arriscar no privado e que se eu entrar em crise não há problema (!) porque operam-me de urgência, e nas urgências não há greve. É eu saber que a médica que me ia operar também o faz no privado, onde aposto que nunca fez uma greve.

E depois ponho-me a pensar como posso pensar nisto se eu acredito que todos deviamos ter remunerações equivalentes e que é uma vergonha termos um país em que o gestor ganha centenas de vezes mais que os trabalhadores.

Mas a verdade é que algumas greves são um dos motivos de haver alguma injustiça salarial neste país, porque nem todos trabalham em sectores em que uma greve afecta o quotidioano dos outros, e nunca vi um grevista a pedir melhores condições para todos, só pedem para si mesmos. Não se compreende que professores e funcionários, médicos e enfermeiros façam greve cada um a puxar pelo seu. Gostava era de ver professores a fazerem greve porque acham que os funcionários ganham pouco, ou enfermeiros em luta pelos direitos dos médicos. Isso sim! Agora fazerem greve num país capitalista com imensos hospitais privados não tem muita lógica. Se estão insatisfeitos que se mudem. Acredito que os hospitais privados estejam a ter trabalho extra e que lhes faça falta um par de mãos a mais.

Bom, agora que já escrevi, já me passou parte da raiva. E pode ser que com o fim-de-semana volte a mim em algumas coisas.

3 falas

  • Sem imagem de perfil

    anónimo 09.02.2019

    E a dona Luísa de Sousa sabe as verdadeiras razões desta greve?
    Pois eu vou-lhe dizer algumas...
    Os enfermeiros são a classe na função pública que menos ganha. Pondo os médicos de parte, nem são de comparar pois regra geral o ministro é da classe deles, sabe a senhora quanto ganham ao sair da universidade os demais licenciados da função pública, a saber fisioterapeutas, técnicos de laboratório, técnicos de cardiologia, técnicos de radiologia e afins?
    Pois bem, saiba que existem enfermeiros com mais de vinte anos de serviço e de experiência que ganham menos que alguns destes técnicos quando saiem da universidade. Todos são licenciados, porque razão a senhora se indigna dos enfermeiros quererem ganhar por igual?
    Defende, porventura, a escravização de uma classe que, ela sim, passa 24h/dia ao lado dos doentes? De uma classe a quem são devidas inúmeras horas já feitas e que ninguém revolve pagar?
    A senhora, tal como a autora deste blog, chateiam-se dos enfermeiros fazerem greve às cirurgias não urgentes, certo? Então as listas de espera de anos actuais por uma cirurgia é culpa dos enfermeiros? E os médicos que não as fazem para desviar as mesmas para o privado? E os anestesistas que não as fazem porque só fazem X horas no bloco? E os materiais cirúrgicos que faltam quase todos os dias e que impedem a realização das cirurgias, é também culpa dos enfermeiros? Nunca vos vi, dona Luísa e blogista, a acusarem os verdadeiros culpados pela miséria que se tornou a saúde, que me lembre, mas ficam cheias de comichão porque os enfermeiros querem ser, não superiores mas iguais aos demais...
    Reflitam, as duas, e depois digam o que o vosso padrão de justiça vos aconselhou...
  • Sem imagem de perfil

    Maria 10.02.2019

    Digo-lhe eu quanto ganham os fisioterapeutas, técnicos de laboratório, técnicos de cardiologia, técnicos de radiologia e afins, ganhamos 1020€ em início de carreira e durante muitos anos. A carreira dos Tecnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica, a que pertencem essas profissões e outras tantas, a minha incluída, só foi revista em 2017, sendo que só este ano está prevista a actualização salarial. Exerco funções no estado há 13 anos e ganho um salário base de 1020€, que se traduz em pouco mais de 800€ na conta no fim do mês, e sou licenciada. A carreira de enfermagem foi revista em 2009 e conheço muitos enfermeiros que entraram no estado depois disso e ganham 1200€ base! Não insistam por favor na mentira de que os enfermeiros são os mais mal pagos, muitos serão porque ainda não viram os seus salários actualizados, mas o salário de todos os TSDT continua a ser 1020! Só para esclarecer...
  • conversar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    foto do autor

    arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D