Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

Desabafos vários que são bons de escrever mas nem por isso de ler

Estou cansada. A semana foi longa. Chatices atrás de chatices no trabalho. O noticiário não anda melhor e não se vê ponta de esperança para este mundo.

Estou farta de lidar com gente hipócrita e sem elegância, ou melhor, gente sem chá de camomila embora com bastante Earl Grey. Fui ensinada que a elegância anda de mãos dadas com a honra, a discrição e a tolerância. Mas de vez em quando tenho de aturar uns seres muito elevados, muito naturalistas e muito artistas que quando são contrariados com o dever, puxam da manga a arrogância do alto berço face à ralé. Sem nada ter a ver, recordo-me do manifesto anti-Dantas que na voz de Mário Viegas me preenche as lembranças de infância. Obra que eu tanto admiro mas que objetivamente é de uma falta de elegância sem igual! Depois vem-me à cabeça a imagem de Cristo e Gandhi e do difícil que é dar a outra face. Alguém ainda a dá por estes dias? Alguém ainda pára por um instante, antes de partir para a crítica mordaz, para perceber as razões do outro, ou até as doenças do outro? Não vejo ninguém assim em lado nenhum, nem vejo ninguém a procurar essa gente extraordinária que andará por aí perdida.

Ando farta das notícias, das greves de gente que tem menos formação que eu, que trabalha menos horas que eu e que ganha mais que eu. Provavelmente deveria deixar de fazer aquilo para que me formei e especializei. Ando cansada de pensar nisso. Respondem-me que não nos podemos nivelar por baixo, e que por eu achar que estou mal não devo impedir os outros de almejar melhores condições. Mas chateiam-me estes jogos de poder em que quem se lixa é o mexilhão. Estarei errada, já sei, mas ando cansada e a outra face é difícil de dar! A única coisa que me deixa contente nesta greve que se avizinha é a oportunidade de se poupar algum CO2 da queima do combustível e das pessoas se habituarem a reduzir viagens de carro ou optarem por transportes colectivos.

Vem aí o fim-de-semana. O tempo parece que vai melhorar e ando a fazer coisas, o que é sempre algo bom contrariamente a ser algo mau!

Que Deus prolongue a paciência a quem teve paciência de ler isto até aqui. Uns bons dias para todos.