Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

Bom ano novo! ou velho!

Temos tantas faces e tantos disfarces que sempre achei extraordinário que alguém julgue conhecer-se a si mesmo, quanto mais aos outros! Se sou pragmática, sonhadora, ignorante, depressiva, boa, racional, melancólica, mandona, inteligente, inexperiente, obtusa, maldosa, doida, líder, tímida, alegre, e tantos outros adjetivos, se o sou às vezes e outras vezes não, como posso dizer que me conheço. E se somos todos assim, em que se traduz a nossa soma? A mesma sociedade que mata também cura, a que constrói também destrói, porque somos todos somas de eu e tu, de tu e ele, e esse nós é tão diferente como igual.

O próximo ano será tão distinto deste como o anterior o foi e sempre assim será. E isso é bom e mau. Ou hoje mau e amanhã bom.