Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

As sangrias e a covid

Não, não vou falar sobre bebidas alcoólicas, embora sangria seja bebida de excelência que junta fruta fermentada a fruta por fermentar.

Ultimamente nas minhas leituras de ocasião, tenho andado a ler sobre medicina de outros tempos e as sangrias sempre foram algo que me espantou. Como puderam os homens praticar durante milénios uma cura que matava em vez de curar! É inexplicável como se acreditava que uma pessoa fragilizada se curaria ao tirarem-lhe sangue! Diria que é contra o mais básico senso comum. Não havia gente com dois dedos de testa? Talvez não, porque estudavam-se métodos, adequavam-se medidas e escreviam-se livros muito doutos sobre as benesses da coisa.

Claro que à luz da contemporaneidade julgamo-nos muito evoluídos para sangrar alguém. Mas pergunto-me muitas vezes se os atentados ao bom senso que por aí vejo na luta contra esta peste, não serão como as sangrias de outros tempos!

conversar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

foto do autor

arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D