Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ri-te Rita

que a vida não rima

Ri-te Rita

que a vida não rima

Cinza

Dizem-me que o cinza está na moda em decoração de interiores. Aconselham-me a pintar a casa de cinza, o quarto do rapaz de azul-cinza, o meu quarto de cinza claro e a sala de cinza chumbo. Eu digo: NUNCA! NUNQUINHA! JAMAIS! Quero lá saber de modas. Querem que eu pinte as paredes de minha casa da cor que sobra dos incêndios?! É para me habituar?! Há coincidências macabras.

O amor é isto, O amor é isto e nada mais!

Este sábado fui ver os Ornatos. É a terceira vez que os vejo. A primeira foi num concerto no Hard Club em Gaia quando eles ainda andavam por aí. Já os conhecia por ter ouvido um ou dois sucessos e gostava do género. A segunda foi no Coliseu. Foi um concerto que me marcou. Tinha passado dois anos da minha vida a ouvir dois álbuns ininterruptamente, sabia as músicas todas de cor e pensava que nunca mais iria ter oportunidade de os ouvir. Cantei, dancei e pulei. Talvez tenha chorado, já não me lembro. A terceira foi no sábado. O dia estava bom, o ambiente estava bom, o Carlão foi uma óptima entrada e ouvir o Manel Cruz, com o meu filho mais velho atrás de mim, já mais alto que eu, a cantar as músicas todas desafinando a torto e a direito com aqueles acordes típicos da mudança de voz, foi um sabor que eu não vou esquecer.